Preço do açúcar subiu 48,49% em doze meses, aponta FGV

No ano até agosto, açúcar ficou 36,76% mais caro no atacado; grupo alimentação avançou de 2,8% no período

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

04 de setembro de 2009 | 15h09

Levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que o preço do açúcar no atacado está subindo mais do que a elevação média nos preços dos alimentos no setor atacadista. De acordo com a FGV, em 12 meses até agosto, o preço do açúcar subiu 48,49%, sendo que a taxa de inflação média nos preços dos alimentos, no mesmo período, foi de 0,54%. No ano até agosto, os preços do açúcar acumulam alta de 36,76% no atacado, sendo que o grupo alimentação registra avanço de 2,80% no período.

 

Veja também:

Preço da cesta básica cai em nove capitais no mês de agosto

 

Para a FGV, o motivo para elevação tão expressiva é a quebra de safra na Índia, um produtor destacado.Com a retração da oferta indiana, o mercado internacional ficou desabastecido e os preços dispararam.

 

A influência deste cenário no setor atacadista já pode ser sentida no varejo. O açúcar refinado acumula aumentos de 26,66% no ano até agosto; e de 40,97% em 12 meses até agosto. Já o açúcar cristal registra aumentos de 33,85% no ano; e de 29,58% em 12 meses.

 

Para o coordenador de Análises Econômicas do Ibre/FGV, Salomão Quadros, um efeito colateral que já começa a se notar é a pressão sobre o preço do álcool hidratado. De acordo com o técnico, em agosto, o preço do combustível no varejo teve aumento de 4,52%. A causa mais provável é a menor disponibilidade de cana-de-açúcar para a fabricação do produto. Na avaliação da FGV, as usinas preferem destinar uma parcela maior da matéria-prima para o mercado internacional, o que acaba elevando os preços do produto no mercado interno, devido a uma relação de oferta menor do que a demanda.

Tudo o que sabemos sobre:
açúcarpreçoFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.