Preço do álcool deve puxar o da gasolina, prevê FGV

O preço do álcool continua subindo no varejo e deve puxar para cima o preço da gasolina nos próximos resultados do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S). A afirmação foi feita nesta terça-feira pelo economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) André Braz. Ele informou que, na passagem do IPC-S de até 31 de julho para o indicador de até 7 de agosto, a alta no preço do álcool combustível passou de 0,63% para 2,11%. Porém, no mesmo período, o preço da gasolina desacelerou: a elevação de preço nesse produto passou de 0,31% para 0,22%. "Parece que o preço da gasolina ainda não captou essa elevação no preço do álcool", disse Braz. A gasolina tem 20% de álcool em sua formação. O economista considerou que a alta no preço do álcool ainda está relacionada à demanda aquecida pelo produto - cuja oferta não parece estar sendo suficiente para atender às procuras nos mercados interno e externo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.