Preço do álcool fica estável nos postos brasileiros

O preço do álcool combustível se manteve estável nos postos brasileiros na última semana, indica a pesquisa semanal de preços da Agência Nacional do Petróleo (ANP), divulgada nesta sexta-feira. Segundo a pesquisa, o preço médio do combustível no País foi de R$ 1,594 por litro, o que representa uma queda de apenas 0,1% com relação ao valor registrado na semana anterior. Em São Paulo, o cenário também é de estabilidade no preço, que fechou a semana a R$ 1,376 por litro. Já nas usinas do Estado, o preço médio do combustível caiu pela quarta semana seguida, de acordo com levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP). O valor médio do litro do hidratado recuou 2,47% nas unidades produtoras e fechou a semana em R$ 0,81257, ante R$ 0,83322 na semana anterior. Já o litro do anidro, misturado em 23% à gasolina, caiu de R$ 0,86416 para R$ 0,84509, recuo de 2,2%.Os resultados das pesquisas parecem apontar para o fim de período de alta dos preços iniciado no final do ano passado. Na semana anterior, a ANP havia detectado uma queda de 0,3%, em média, no Brasil, após mais de um mês de aumentos consecutivos. O movimento de alta, comum durante o período de entressafra no plantio de cana-de-açúcar, chegou a mobilizar o governo, preocupado com uma crise semelhante à do ano passado, quando foi necessária uma intervenção no mercado para conter os aumentos. Agora, segundo especialistas, a expectativa é que o mercado tenha estoques suficientes para esperar o início da colheita de cana sem maiores sustos.Mesmo com a reversão de tendências, usar álcool deixou de ser um bom negócio para proprietários de veículos bicombustíveis do Maranhão, onde o preço do combustível derivado da cana-de-açúcar registrou pequena alta na semana passada. Atualmente, considerando os preços verificados pela ANP, o álcool leva vantagem sobre a gasolina em 14 Estados - Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.Matéria alterada às 19h36 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.