Preço do álcool subiu 4,5% na última semana

Apesar da acordo firmado na última semana entre representantes do governo e usineiros, o preço do litro do álcool hidratado (utilizado no abastecimento de veículos) apresentou alta de cerca de 4,5% na última semana (8-14) em comparação com a anterior (1-7). Os dados foram divulgados pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), e apontam ainda que o preço médio do produto foi de R$ 1,724 na semana passada, ante R$ 1,650 da semana retrasada.Os Estados onde o álcool subiu mais foram Santa Catarina, onde o litro ficou R$ 0,16 mais caro (de R$ 1,758 para R$ 1,918) e Ceará, com encarecimento praticamente igual, de R$ 0,157 (de R$ 1,619 para R$ 1,776). Em contrapartida, Acre, Amapá e Mato Grosso do Sul foram os únicos Estados a apresentarem queda, ainda que inexpressiva, no valor do produto: de R$ 2,003 para 2,030 (-0,003); R$ 2,105 para R$ 2,101 (-0,004); e R$ 1,896 para R$ 1,899 (-0,003); respectivamente. Na cidade do Rio de Janeiro a tendência também foi de alta. Na semana retrasada o litro do álcool estava em uma média de R$ 1,787. Semana passada rendeu uma valorização de R$ 0,053, totalizando R$ 1,840. O preço máximo registrado ficou em R$ 2,116, e o mínimo em R$ 1,580. Em São Paulo a alta foi um pouco menor, de R$ 0,039 (de R$ 1,448 para R$ 1,487). O preço mínimo pesquisado foi R$ 1,240, e o máximo, R$ 1,799. A valorização do produto, segundo usineiros, se dá por conta do período de entressafra, com redução da oferta, e a popularização dos carros bicombustíveis, que aumenta a demanda.No Brasil, o preço médio da gasolina está em R$ 2,501, variando de R$ 2,090 a R$ 3,30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.