Preço do barril da Opep bate novo recorde

Valor subiu de sexta para segunda-feira US$ 0,35 e chegou a US$ 104,02

Efe,

15 de abril de 2008 | 06h36

O preço do barril da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) iniciou a semana em alta, ao subir na segunda-feira para US$ 104,02. O novo valor bate o registrado na quinta-feira passada de US$ 103,74. Segundo informou nesta terça-feira, 15, o secretariado da organização petrolífera em Viena, da sexta para a segunda-feira, o valor do barril usado como referência pelo grupo de treze países subiu US$ 0,35. Também tiveram jornadas de recorde na segunda-feira os mercados de futuros de Londres e Nova York, onde o cru Brent, de referência para a Europa, e o do Texas (WTI), referente aos EUA, fecharam a US$ 111,76 e US$ 109,84 por barril, respectivamente. O barril de petróleo Brent superou na segunda-feira, pela primeira vez, os US$ 110, e esta manhã voltava a se situar acima dessa barreira, ao ser negociado a US$ 110,43 pouco depois da abertura do Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres. "Mais uma vez, o aparentemente contínuo enfraquecimento do dólar foi um fator importante que contribuiu com a alta ontem", destacou hoje a assessora especializada JBC Energy de Viena. Além disso, reconheceu que houve notícias sobre alguns cortes das atividades da indústria petrolífera, mas considerou que "esse tipo de interrupção é muito normal nos mercados mundiais do petróleo e não explica plenamente a alta". O encarecimento da commodity coincidiu nos últimos meses com uma forte escalada dos preços de outras matérias-primas, incluindo os de diversos alimentos, e a desvalorização do dólar frente ao euro e a outras divisas. O barril (de 159 litros) do petróleo da Opep, cujo preço é calculado levando em conta uma mistura de onze qualidades de petróleo, era vendido há um ano por cerca de US$ 60. Neste ano, seu preço médio foi de US$ 93,62, enquanto em 2007 foi de US$ 69,08.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoOpep

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.