Preço do café sobe 3,68% em Nova York

As cotações do café arábica subiram na Bolsa de Nova York, diante da ameaça de atraso na colheita da nova safra na Colômbia e no México por causa do mau tempo. O contrato dezembro subiu 3,68% para 188,95 centavos de dólar por libra-peso. Fortes chuvas remanescentes da passagem da tempestade tropical Matthew pela região provocaram deslizamentos em áreas rurais e danos à infraestrutura de ambos os países. O mercado já carecia de grãos de alta qualidade e contava com a entrada da safra colombiana a partir de outubro para suprir o déficit, o que parece improvável no curto prazo. Esses problemas incentivaram compras de fundos especulativos. Enquanto isso, os vendedores estiveram retraídos na bolsa, o que ajudou a intensificar a alta dos preços.

Análise: Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2010 | 00h00

Outro mercado a registrar alta forte foi o do algodão, cujos preços atingiram os maiores níveis em 15 anos pela segunda sessão consecutiva. O contrato dezembro subiu 1,26%, para 105,24 centavos de dólar por libra-peso. As cotações vinham subindo por causa do temor de que a Índia suspendesse as exportações da fibra. Mas ontem o governo do país anunciou que as vendas ocorrerão normalmente na próxima safra, que começa dia 1o de outubro, para alívio de muitos importadores. Apesar disso, os preços do produto se mantiveram em alta em Nova York por causa da forte demanda da indústria têxtil internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.