Preço do etanol nos postos sobe em 13 estados

No Estado de São Paulo, o preço nos postos subiu 0,35% ; já no Rio de Janeiro, a alta foi de 1,825%.

Eduardo Magossi, da Agência Estado,

17 de setembro de 2010 | 17h26

Os preços do etanol hidratado praticados nos postos brasileiros subiram em 13 estados. As cotações recuaram em sete estados e no Distrito Federal, de acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na semana terminada em 18 de setembro. No Estado de São Paulo, o preço nos postos subiu 0,35%. No Rio de Janeiro, a alta foi de 1,825%.

Os preços do etanol permaneceram estáveis no Amapá, em Goiás, em Mato Grosso, em Rondônia, em Roraima e no Tocantins. A maior alta foi registrada Rio de Janeiro, de 1,82%. A maior queda foi verificada na Bahia, de 6,20%. O preço médio em São Paulo ficou em R$ 1,403 por litro ante R$ 1,398 na semana anterior. No Paraná, o preço médio ficou em R$ 1,513 (R$ 1,512 na semana anterior).

Na média de preços do Brasil, o etanol segue mais competitivo que a gasolina. Segundo a ANP, na média do Brasil, o preço do etanol ficou em R$ 1,600 na semana, ante R$ 1,597 registrada na semana anterior. Em relação à média do preço da gasolina no País, que foi de R$ 2,546 por litro, o preço do etanol está 10,22% abaixo do ponto de equilíbrio com o da gasolina, o que torna o etanol mais competitivo no preço médio.

No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1,099 por litro no Estado de São Paulo. O preço máximo foi de R$ 2,79 por litro registrado no Acre. Na média de preços, o menor preço médio foi o de São Paulo, a R$ 1,402 por litro e o maior preço médio foi registrado no Acre, a R$ 2,401 por litro.

Competitividade

De acordo com a ANP, os preços do etanol seguem competitivos nos postos de combustíveis de 12 estados brasileiros e também no Distrito Federal em relação à gasolina. Atualmente, o etanol está competitivo nos estados de Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Tocantins, além do Distrito Federal. Nos estados de Espírito Santo e Santa Catarina, é indiferente a utilização de álcool ou gasolina no tanque. Em 12 estados, a gasolina está competitiva no bolso no consumidor.

No Estado de São Paulo, que concentra quase 60% do consumo de etanol, o combustível renovável apresenta a maior competitividade do Brasil, de acordo com os preços compilados pela ANP. Considerando o preço médio da gasolina de R$ 2,409 por litro no Estado de São Paulo, o etanol hidratado é competitivo na região até R$ 1,6863 e, na média da ANP, o preço em São Paulo ficou em R$ 1,403 por litro, 16,80% abaixo do ponto de equilíbrio entre gasolina e etanol. Na semana, os preços do etanol subiram 0,35% nos postos no Estado de São Paulo.

A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina. No cálculo, são utilizados valores médios coletados em postos em todos os estados e no Distrito Federal.

Segundo o levantamento, em São Paulo, o preço do etanol está em 58,24% do preço da gasolina (até 70% o etanol é competitivo). Em Goiás, a relação é de 57,04%, em Mato Grosso de 58,31%, no Paraná de 60,59% e no Mato Grosso do Sul de 63,11%. A gasolina está mais vantajosa principalmente em Roraima (preço do etanol é 82,56% do valor da gasolina) e no Acre (+81,56%).

Tudo o que sabemos sobre:
etanolcombustívelenergiagasolina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.