Preço do gás deve cair, diz ministra

A ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, disse hoje que a descoberta de uma reserva de mais 400 bilhões de metros cúbicos de gás na bacia de Santos, no litoral paulista, deverá baratear o preço e provocar uma mudança na política para o setor. "Vamos caminhar para uma política de gás bastante diferente da atual", afirmou. De acordo com ela, o governo já vem trabalhando para diminuir o preço do gás e do transporte do produto.Sobre o acordo de importação de gás da Bolívia, a ministra garantiu que os contratos serão respeitados. "A descoberta não significa que pretendemos rever a nossa relação com a Bolívia. Acredito que ela (a relação) vai melhorar", disse. "Se eu tenho várias fontes, tenho uma formação de preço diferenciada".A ministra disse que ficou sabendo da ampliação da reserva no mesmo momento em que a diretoria da Petrobras foi informada da descoberta. Segundo ela, em abril, a Petrobras já havia anunciado uma reserva de 70 bilhões de metros cúbicos e esse volume foi ampliado para 400 bilhões na semana passada. "Houve uma confirmação de que aquela reserva é explorada comercialmente", afirmou. Segundo a ministra, a Petrobras não escondeu a descoberta. "Tanto é que divulgou fato relevante, afirmou", disse.A Comissão de Valores Mobiliários pediu explicações à Petrobras pelo fato de a descoberta ter sido informada pela empresa durante teleconferência antes mesmo de a empresa ter divulgado o fato relevante. "Se a Petrobras teve algum equívoco na sua conduta, ela vai consertar", disse a ministra. "Acho que teve mais agitação que qualquer outra coisa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.