Preço do material escolar pode variar até 233%, aponta Procon

Pesquisa mostra diferença de custos de 181 itens em diferentes estabelecimentos da cidade de São Paulo

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado,

19 de janeiro de 2009 | 11h59

O preço dos produtos da lista de material escolar pode variar até 233% entre diferentes estabelecimentos, constatou pesquisa da Fundação Procon de São Paulo (Procon-SP). A principal diferença foi verificada no caso do lápis preto nº 2 da Faber Castell, encontrado por R$ 0,30 em uma papelaria da zona norte e por R$ 1,00 no centro da capital, uma diferença de 233%. Entre os 181 itens pesquisados, 24 produtos apresentaram diferença de preço superior a 100%. Foram consultados, em 6 e 8 e janeiro, dez estabelecimentos das cinco regiões da capital paulista. Tendo em vista as consideráveis variações, o Procon-SP destaca a necessidade da tradicional pesquisa de preços para garantir o orçamento doméstico no início do ano, já bastante comprometido com impostos e taxas. A fundação também sugere que o consumidor racionalize a compra de material escolar, aproveitando produtos usados que estejam em boas condições e promovendo a troca de livros didáticos entre alunos que cursam séries diferentes. Outra dica é a compra em conjunto, que pode facilitar a negociação de descontos e prazos de pagamento.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoMaterial Escolar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.