Preço do petróleo bate sexto recorde consecutivo

O petróleo fechou hoje em Nova York com o contrato de novembro com queda de US$ 1,13, em US$ 52,51, contra o recorde de US$ 54,45 que registrou na manhã, por conta da especulação existente no mercado de que não estaria conseguindo se abastecer devido a velocidade do consumo, segundo mostrou a Agência Internacional de Energia. Uma das causas do desabastecimento foi o furacão Ivan, que paralisou por mais de uma semana a produção de petróleo no Golfo do México. O recorde histórico de US$ 54,45 ocorreu no pré-mercado de Nova York, mas, na abertura, esse total caiu um pouco, abaixo dos US$ 54 o barril. O petróleo em Londres caiu US$ 1,06 e terminou em US$ 49,60 o barril, um recorde histórico para o petróleo brent. Isso afetou as bolsas americanas e européias que se ressentiram da Sexta alta consecutiva do petróleo.As bolsas americanas também foram atingidas por alguns resultados corporativos, abaixo do esperado pelo mercado, como o da Merrill Lynch. A Bolsa de Nova York fechou em queda de 0,02%, com 10.080 pontos; a Nasdaq em queda de 0,19%, com 1.925 pontos. Na Europa, as duas principais bolsas, a de Londres e a de Frankfurt, fecharam em queda de 0,80% e 4.647 pontos; e de 1,28%, com 3.966 pontos, respectivamente. A Bolsa brasileira não operou hoje devido ao feriado nacional de Nossa Senhora Aparecida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.