Preço do petróleo encosta em US$ 60 e deve subir mais

Os preços do petróleo bateram novos recordes históricos nesta segunda-feira em Nova York e Londres. O temor de uma oferta insuficiente para as expectativas de forte demanda no segundo semestre, a preocupação pela insegurança na Nigéria e uma possível greve na Noruega, terceiro maior produtor de petróleo, contribuíram para a alta.Em Nova York, o barril para julho chegou a US$ 59,50 na máxima do dia, mas recuou no final para US$ 59,37, uma alta de 1,54% sobre o fechamento de sexta-feira. Em Londres, o barril para entrega em agosto fechou em alta de 0,96%, a US$ 59,75.Para o corretor da Bache Financial, Christopher Beller "a tendência de alta será mantida por algum tempo". Ele admitiu que a alta de hoje também teve um componente especulativo. "Acredito que podemos explicar a alta nas cotações pelas compras especulativas e as de fundos de investimento", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.