Preço do petróleo recua após atingir recorde durante a manhã

Os contratos futuros de petróleo com vencimento para novembro comportam-se em baixa no início da sessão regular da New York Mercantile Exchange (Nymex). Segundo operadores, as previsões da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de que o crescimento mais lento da economia em 2005 poderá reduzir a demanda desaceleraram as compras do inicio do dia, quando o contrato atingiu US$ 55,33 por barril - maior nível em 21 anos.No início da tarde, o contrato recuava para US$ 54,70 por barril, com queda de 0,42%. O contrato vence na quarta-feira. Em Londres, o contrato do petróleo tipo brent com vencimento para dezembro cede 0,42%, para US$ 49,72 por barril, após ter chegado a US$ 50,32 mais cedo. Os picos da manhã foram atribuídos a uma reação à notícia de fechamento de várias refinarias do complexo de Sendai, da Nippon Oil, por causa de um incêndio. Mas as operações de destilo de 145 mil barris por dia da unidade não foram afetadas.Apesar da queda do preço, analistas acreditam que há espaço para novas altas. A Opep, aparentemente, respaldou essas análises, creditando o recente aumento do petróleo às compras especulativas, instabilidades no Iraque, problemas na Rússia e aos efeitos da greve na Nigéria. Para a Opep, os preços altos dos derivados também são conseqüência da qualidade do petróleo extraído, que tem dificultado os processos de refino.Para a Opep, esses fatores devem motivar aumento dos preços no curto prazo, mas o crescimento mais lento da economia e do consumo devem reduzir a demanda em 130 mil barris por dia no próximo ano. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.