Preço do petróleo recua, mas preocupação continua

Os preços dos contratos futuros do petróleo estão em baixa na New York Mercantile Exchange (Nymex), mas as perdas são reduzidas, sugerindo que os investidores continuam preocupados com o aparente desequilíbrio entre oferta e demanda. Às 12h37 (horário de Brasília), o petróleo cru para setembro caía US$ 0,12 (0,27%), para US$ 43,70 o barril na Nymex. Em Londres, o brent seguia em alta, a US$ 40,10 o barril, US$ 0,13 (0,33%) acima de ontem.Esta manhã, o presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Purnomo Yusgiantoro, disse que grupo não será capaz de aumentar imediatamente sua produção, levando o preço do petróleo cru a estabelecer nova máxima histórica nas primeiras horas do dia. O cru chegou a US$ 44,24 o barril na máxima cotação durante o pregão eletrônico.A Arábia Saudita rebateu, buscando tranqüilizar os espectadores com declarações de que pode elevar para 10,5 milhões de barris diários sua produção pelo tempo que for necessário. Atualmente, estima-se que a Arábia Saudita produza 9,5 milhões de barris por dia. A Opep está produzindo cerca de 30 milhões de barris ao dia, de acordo com estatísticas, bem acima da meta estabelecida recentemente de 26 milhões.Embora alguns tenham se convencido das afirmações da Arábia Saudita, outros duvidam que a Opep, com sua produção já bastante elevada, possa suprir eventuais problemas nas exportações da Rússia (segundo maior produtor do mundo e primeiro fora da Opep), Nigéria e Venezuela. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.