Preço do querosene de aviação aumenta 5%

A Petrobrás aumentou nesta segunda-feira o preço do querosene de aviação em 5%. O combustível usado nas aeronaves representa entre 25% e 30% do custo total das empresas aéreas. Com o reajuste desta segunda-feira, o produto acumula alta de 50,3% desde janeiro. Diferentemente do que vem praticando no caso da gasolina e do diesel, a Petrobrás vem atualizando os preços internos do querosene de aviação conforme a evolução das cotações internacionais do petróleo. Por conta das recentes elevações do querosene de aviação, o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea) decidiu pedir que o Conselho Nacional de Aviação Civil (Conac) analise a fórmula adotada pela Petrobrás para os reajustes. A cada 15 dias, o combustível está sendo reajustado. Da mesma forma que podem subir, se as cotações externas caem o preço do querosene pode recuar. Em outubro, as companhias aéreas promoveram uma rodada de aumentos de tarifas domésticas, alegando a pressão de custo do combustível. Os aumentos das passagens ficaram em torno de 8%. O Snea argumenta que não há, contudo, como fazer aumentos a cada 15 dias das passagens aéreas. Além de reajustar os preços, as companhias acabam reduzindo a quantidade de assentos oferecidos com descontos promocionais ou encolhendo a faixa de descontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.