Preço do trigo sobe 38% em julho

As cotações do trigo dispararam mais uma vez ontem na Bolsa de Chicago. Rumores de que a Rússia proibirá as exportações por causa da quebra da safra local provocaram uma corrida ao mercado futuro do cereal, que fechou em alta pela quarta sessão consecutiva.

Análise: Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2010 | 00h00

O contrato setembro, o mais negociado, subiu 5,42%, para US$ 6,6150 por bushel. O preço disparou 38% em julho. Na sexta-feira, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) sinalizou que, por causa dos problemas na oferta russa, as estimativas para a produção e os estoques mundiais em 2010/11 deverão ser reduzidas em 10 milhões a 15 milhões de toneladas. Em junho, a FAO previu uma safra de 676 milhões de toneladas.

Outro mercado a disparar ontem foi o de café arábica. O contrato para setembro atingiu o maior preço em 12 anos na Bolsa de Nova York, elevado por compras de fundos de investimento e pela escassa oferta de grãos de boa qualidade. O vencimento subiu 1,88%, para 176,30 centavos de dólar por libra-peso, o fechamento mais forte desde fevereiro de 1998. No mês, a alta acumulada foi de 5,67%.

No algodão, o contrato com vencimento em outubro subiu 2,08%, para 82,36 centavos de dólar por libra-peso. O mercado passa pelo período de entressafra nos Estados Unidos e há pouca oferta da fibra no país, o que tem mantido os preços firmes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.