Preço dos combustíveis sobe acima do previsto

O aumento no preço dos combustíveis que entrou em vigor nesta sexta-feira ficou acima do previsto pela federação que congrega os postos, a Fecombustíveis. A gasolina está em média 4,5% mais cara e o diesel, 8%, segundo a reportagem da Rádio Eldorado constatou em alguns postos de São Paulo nesta manhã. O aumento nas bombas está em linha com o reajuste autorizado pelo Petrobras para as refinarias, de 4,2% nas refinarias e 8% para o diesel. Mas ficou bem acima da previsão da Fecombustíveis, que estimou ontem um reajuste de 2,5% para a gasolina e 6,5% para diesel. Já o sindicato dos postos de São Paulo havia calculado em 5,2% para a gasolina. Pelos cálculos da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da Universidade de São Paulo (USP), o reajuste deverá provocar alta de 0,23 ponto porcentual na inflação de dezembro na capital paulista. A Fipe calcula que haverá ainda um impacto indireto de 0,12 ponto porcentual por causa da elevação de outros preços relacionados com o dos combustíveis, como fretes do transporte rodoviário de carga. O diretor de Operações da Kwikasair Cargas, diretor de Operações da Kwikasair Cargas, afirmou que se o diesel realmente subir 8% nos postos, o impacto nos custos finais chegará a 2,8%. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Transportes de Carga (ABTC) , Newton Gibson, apenas transportadores ligados ao agronegócio terão dificuldades de repassar o aumento de custo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.