Preço dos produtos agrícolas no atacado leva a alta do IGP-M

Índice, que é usado no reajuste de aluguéis, subiu 0,26% em fevereiro contra queda de 0,44% em janeiro

Redação com agências

26 de fevereiro de 2009 | 08h11

A alta dos produtos agrícolas no atacado levou o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) a subir 0,26% neste mês, ante queda de 0,44 % em janeiro, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta quinta-feira, 26. O índice é usado no reajuste de aluguéis. A taxa mensal ficou abaixo do piso das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE-Projeções, que esperavam um aumento entre 0,33% e 0,58%, com mediana de 0,43%.   Veja também: Entenda os principais índices   Os preços dos produtos agrícolas no atacado subiram 1,25% em fevereiro, após avançarem 0,55% em janeiro. De acordo com a fundação, os preços dos produtos agrícolas registram elevações acumuladas de 1,81% no ano e de 3,17% em 12 meses até fevereiro.    A FGV esclareceu ainda que, na análise por produtos, as altas de preços mais expressivas no atacado em fevereiro  foram registradas em soja em grão (5,84%); açúcar cristal (19,74%); e farelo de soja ( 11,50%). Dentre os índices que compõem o IGP-M, o Índice de Preços por Atacado (IPA) avançou 0,20 por cento em fevereiro, contra queda de 0,95 por cento em janeiro. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,40 por cento, após subir 0,75 por cento no mês passado. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,35 por cento, comparado à alta de 0,26 por cento em janeiro.   No ano, o índice acumula queda de 0,18%. Em 12 meses, a taxa acumulada do indicador é positiva, de 7,86%. O IGP-M é muito usado para cálculo de reajustes nos preços de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do indicador de janeiro foi do dia 21 de janeiro a 20 de fevereiro. O IGP-M de janeiro foi calculado com base na variação dos preços entre os dias 21 de janeiro e 20 de fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
INFLACAOIGPM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.