Preço médio do etanol subiu em postos de 19 Estados

Abastecer com álcool só é vantajoso em Mato Grosso, segundo os dados divulgados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

25 de janeiro de 2011 | 12h17

Os valores médios do etanol hidratado subiram em postos de 19 Estados brasileiros na semana passada, de acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e compilados pelo AE Taxas, da Agência Estado. O maior reajuste nos preços do etanol, de 2,26%, ocorreu nos postos de Rondônia. De acordo com os dados apurados pela ANP, no Estado o preço médio do litro do etanol variou de R$ 2,032 para R$ 2,078 na semana passada.

Em São Paulo, maior produtor nacional do combustível, o preço saltou 0,98%. O litro do etanol hidratado nos postos paulistas ficou em média em R$ 1,741 na última semana, ante R$ 1,724 na semana anterior. Em Minas Gerais, segundo maior produtor, o preço médio do hidratado ficou estável na semana, em R$ 1,903.

No Paraná, terceiro maior produtor, o valor médio apresentou leve recuo de 0,05%, de R$ 1,809 para R$ 1,808, se comparados os mesmos períodos. Além do Estado, as cotações recuaram em apenas cinco unidades da Federação: Acre, Alagoas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Roraima. Os valores ficaram estáveis em Minas Gerais e no Distrito Federal. A maior baixa, de 0,87%, ocorreu nos postos alagoanos.

O aumento semanal foi de 0,43%, para R$ 1,864 o litro, na média brasileira, o que levou o etanol a 71,44% dos R$ 2,609 cobrado pelo litro da gasolina. Com isso, se considerada a média dos preços do País, o uso da gasolina nos postos pelo consumidor é mais vantajoso ao consumidor que possui um veículo flex (bicombustível).

No Brasil, o menor preço médio registrado para o etanol foi de R$ 1,741 por litro no Estado de São Paulo. O maior preço médio foi R$ 2,369 por litro no Acre. O menor preço em um posto foi no Estado de Goiás, de R$ 1,27 por litro, e o maior também foi registrado no Acre, de R$ 2,79 por litro.

A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool equivale a 70% do poder nos motores à gasolina. Ou seja, é mais vantajoso para o motorista abastecer com álcool quando o preço cobrado no posto equivale a até 70% do preço da gasolina.

Mato Grosso

Os preços da gasolina seguem mais competitivos que os do etanol em 22 Estados brasileiros e no Distrito Federal.  Mato Grosso é o único Estado brasileiro onde é vantajoso abastecer com álcool, se considerados os preços médios. Em São Paulo, Goiás e Tocantins é economicamente indiferente o uso de um ou de outro.

A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool equivale a 70% do poder nos motores à gasolina, ou seja, é mais vantajoso para o motorista abastecer com álcool quando o preço cobrado no posto equivale a até 70% do preço da gasolina.

Em Mato Grosso, de acordo com os preços levantados pela ANP, o preço médio do hidratado é 68,40% do cobrado pela gasolina. Em Goiás a paridade é de 69,63%, em São Paulo, que concentra quase 60% do consumo nacional de etanol, a proporção está em 69,84%, e em Tocantins está em 70,04%. Com isso, nesses três Estados, é possível afirmar que o uso de gasolina ou etanol é indiferente se considerados os preços médios.

A gasolina está mais vantajosa principalmente no Rio Grande do Sul (preço do etanol é 82,92% do valor da gasolina) e em Roraima (82,36%). No cálculo, são utilizados valores médios coletados em postos em todos os estados e no Distrito Federal

Tudo o que sabemos sobre:
etanolpreçopostosEstadosANP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.