Preço no varejo do RJ registra deflação de 0,29% em junho

Os preços no comércio varejista do Rio registraram queda em junho, com deflação de 0,29%, a maior desde maio de 2002. De acordo com o diretor do Instituto Fecomércio-RJ, órgão vinculado à Federação do Comércio Varejista do Rio, Luiz Roberto Cunha, a retração do consumo, a queda do dólar e da taxa básica de juros em junho contribuíram para que os preços voltassem a cair. "Aproveitando o Dia dos Namorados, o comércio pode realizar promoções para atrair o consumidor, aceitando pagamento parcelado sem juros ou a juros bem mais baixos", afirma. Em maio, os preços apresentaram estabilidade, com as quedas compensando as altas, e em abril a taxa subiu 1,66%. De acordo com o economista, outro ponto bastante positivo é a queda de preços no grupo Alimentação, que também não ocorria desde maio do ano passado. "Os hortifrutigranjeiros foram os produtos que registraram queda mais expressiva de preços, devido à redução dos custos de produção e do transporte, advindos da queda do preço do óleo diesel." Para o levantamento mensal do Índice de Preços no Comércio Varejista (IPCV), o Instituto Fecomércio conta com a coleta de 37.840 preços, de 1.892 produtos, em 720 pontos comerciais, referentes aos gastos das famílias com rendimento mensal de até oito salários mínimos, aferidos conforme a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE.

Agencia Estado,

03 Julho 2003 | 13h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.