Preços agrícolas caem 1,42% na 1ª quadrissemana de junho

Os preços agrícolas caíram 1,42% na primeira quadrissemana de junho, com perda de 0,66 ponto percentual em relação ao fechamento do mês de maio. Os preços recuaram pela terceira quadrissemana consecutiva, segundo os cálculos do pesquisador Nelson Batista Martin, do Instituto de Economia Agrícola (IEAO), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Na avaliação de Martín, "o índice de preços recebidos pelos agricultores (IPR) manteve a tendência de queda em função da baixa no preço dos produtos vegetais, mesmo com a alta nos preços dos produtos de origem animal. Dos 19 produtos analisados no levantamento, seis apresentaram crescimento no preço (amendoim, cebola, feijão, aves, ovos e leite) e outros onze tiveram reduções (algodão, arroz, batata, café, laranja, milho, soja, tomate, trigo, boi e suínos). Apenas o preço da banana se manteve estável. O destaque de alta foi o preço do algodão (+19,64%) e a queda mais expressiva ocorreu no preço da batata (-37,89%).Na análise por grupo, entre os produtos de origem vegetal, a queda de preço em todos os subgrupos reduziu o preço em 3,56%. No segmento animal, o recuo nas cotações do boi e dos suínos foi compensado pela alta em aves, leite e ovos, o que levou ao aumento de 2,45% no preço do grupo. O resultado foi a queda de 1,42% no índice geral (IPR), diz Martin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.