Preços agrícolas caem 1,99% em janeiro

O Índice de Preços Recebidos (IPR) pelos produtores paulistas caiu 1,99% em janeiro, ficando 3,09 pontos porcentuais abaixo do de dezembro de 2003. Neste início de ano, quando se inicia a colheita da safra de verão 2003/04, os preços agrícolas vêm apresentando expressiva queda, em virtude da fraca demanda interna e da valorização ocorrida no real. A avaliação é do pesquisador Nelson Martin, do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, responsável pelo levantamento. Dos 19 produtos pesquisados, oito apresentaram aumento no preço em janeiro (banana, batata, café, cebola, feijão, milho, soja e trigo). Entre os vegetais, a alta nos preços de oito produtos não compensou a queda em outros cinco produtos, resultando na redução de 0,76% no índice do grupo. A redução mais acentuada ocorreu no segmento animal, nas cotações de boi, leite, ovos suínos, o que gerou a variação negativa de 4,20% nos preços do grupo. O resultado foi a baixa de 1,99% no IPR. A variação acumulada do IPR nos últimos 12 meses foi negativa em 1,35%, em comparação com a variação positiva de 7,17% do IGP-M e de 6,97% do IPC-Fipe (estimativa). Isto indica perda de poder de troca no período para os agricultores de 8,52 pontos porcentuais em relação ao IGP-M e de 8,32 pontos porcentuais frente ao IPC-Fipe. "A variação mensal anualizada dos preços agrícolas vem perdendo para a inflação desde setembro de 2003", observa Martin. Nos últimos 12 meses, dez produtos apresentaram crescimento no preço, com destaque para algodão, amendoim, arroz e banana, cujo aumento acumulado foi superior a 20%, enquanto café, cebola, soja, tomate, boi e suínos registraram aumentos inferiores a 20%. Por sua vez, oito produtos tiveram reduções no preço, dos quais quatro com mais de 20% (batata, feijão, milho e ovos). Martin destaca que o preço do feijão apresentou expressiva recuperação em janeiro, mesmo com a entrada no mercado do produto da nova safra, que foi menor que a esperado. Além disso, o pesquisador observa que as cotações nacionais e internacionais do café tiveram aumento expressivo em janeiro (21,16%), por causa da expectativa do mercado de menor oferta para o ano de 2004. A banana continuou como o destaque de alta dos preços agrícolas nos últimos 12 meses (acumulado de 49,12%), em virtude da redução da oferta nas principais regiões produtoras e do aumento nas exportações. Em contrapartida, a pesquisa do IEA mostra que o milho foi um dos produtos com maior queda de preço nos últimos 12 meses (-24,95%). O aumento na oferta do produto na safra 2003/04 e a valorização do real que limitou as exportações foram os maiores responsáveis por esta diminuição no preço. Entre os produtos de origem animal, o destaque foi o leite, cujo preço médio caiu 10,20% em janeiro de 2004, mas que no acumulado de 12 meses se manteve estável. Segundo Martin, isso ocorreu porque é período de plena safra e a crise se abateu sobre a segunda empresa processadora de leite do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.