Preços agrícolas no atacado em SP sobem 2,87% em julho

Produtos que registraram maiores altas foram: laranja para indústria (24,68%), feijão (24,53%) e tomate (17,5%)

REUTERS

05 de agosto de 2008 | 11h26

Os preços dos produtos agropecuáriosno atacado paulista fecharam julho com alta de 2,87 por cento,ampliando ganhos em relação ao mês anterior, informou oInstituto de Economia Agrícola (IEA), órgão do governopaulista. Na quadrissemana anterior, a alta do indicador havia sidode 3,55 por cento e, em julho, o índice subiu 2,42 por cento. No fechamento do mês, os produtos de origem animal tiveramalta de 3,53 por cento e aqueles de origem vegetal subiram 2,61por cento. Os produtos do que registraram maiores altas em julho, emcomparação com o mês anterior, foram: laranja para indústria(24,68 por cento), feijão (24,53 por cento), tomate para mesa(17,50 por cento), milho (8,26 por cento), carne suína (7,94por cento) e carne de frango (6,50 por cento). No caso da laranja para indústria, segundo o IEA, avalorização se deve à baixa oferta do produto, devido à seca naflorada (segundo semestre de 2007), que prejudicou a produçãodas variedades precoce. "Já para o tomate de mesa, a produção foi prejudicada peloclima (baixas temperaturas e a falta de chuvas), o que reduziusua oferta, elevando sua cotação." Entre os destaques de baixa está o trigo, com perdas de5,45 por cento. "Para o trigo, as reduções das cotaçõesinternacionais contribuíram para a queda nos preços do mercadointerno". (Texto de Roberto Samora)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSGRAOSPRECOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.