Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Preços agrícolas recuperam-se em Nova York e Chicago

Cenário: Ana Conceição

O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2011 | 03h09

Os preços dos produtos agrícolas negociados nas bolsas de Nova York e Chicago fecharam com alta ontem, recuperando-se das perdas da véspera. Embora ainda abalados por más notícias, como o rebaixamento da nota de crédito de alguns países europeus, os mercados resistiram bem à pressão dos desdobramentos da crise da zona do euro. Em Chicago, o trigo se sobressaiu. Após forte queda na segunda-feira, o cereal atraiu compradores. O contrato março subiu 1,05%, para US$ 6,0050 por bushel. O mesmo vencimento do milho teve ganho mais modesto, 0,08%, para US$ 5,9450 por bushel.

Em Nova York, o contrato janeiro do suco de laranja subiu 0,66%, cotado a 167,35 centavos de dólar por libra-peso, apesar de um levantamento da Nielsen divulgado pelo Departamento de Citros da Flórida ter mostrado que as vendas do produto caíram 8,7% nas quatro semanas encerradas em 26 de novembro, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os preços do café arábica subiram, recuperando-se das mínimas de um ano atingidas na véspera. O contrato março se valorizou 0,86%, cotado a 222,95 centavos de dólar por libra-peso. O mesmo vencimento do açúcar subiu 0,64%, a 23,44 centavos de dólar. Estimativa divulgada ontem pela União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica) mostrou que as usinas da região Centro-Sul do Brasil processaram 488,46 milhões de toneladas de cana do início da safra até 1º de dezembro, volume 10,23% menor na comparação com o volume moído no mesmo período da temporada anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.