Preços agropecuários desaceleram IGP-M em fevereiro

A queda mais intensa nos preços dos produtos agropecuários foi o principal impulso para a desaceleração do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) na primeira prévia de fevereiro. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-M registrou alta de 0,22%, depois de subir 0,37% em igual prévia de janeiro.

IDIANA TOMAZELLI, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2014 | 08h34

As maiores influências de baixa nos preços no atacado foram a soja em grão (-1,41% para -6,55%), o farelo de soja (-2,17% para -5,96%), leite in natura (-3,24% para -3,45%), ovos (7,81% para -5,53%) e aves (0,16% para -2,16%). Apesar disso, há itens que ainda influenciam no sentido de alta, como mandioca (-3,27% para 2,27%) e laranja (3,11% para 8,47%).

Essa combinação também derrubou o indicador que mede os preços das matérias-primas brutas (-0,70%, ante 0,38% na primeira prévia de janeiro), a despeito da aceleração do minério de ferro (1,77% para 2,05% na prévia de fevereiro).

O índice referente a bens finais recuou de 0,16% para 0,03%, influenciado pelo subgrupo alimentos processados (0,61% para -0,69%). Já o índice correspondente aos bens intermediários acelerou para 0,67%, ante 0,59% na prévia do mês anterior. A principal contribuição para esta aceleração partiu do subgrupo materiais e componentes para a manufatura, que passou de 0,39% para 0,60%. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou leve alta de 0,04%, após subir 0,38% na primeira prévia de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.