Preços ao produtor na zona do euro caem ao ritmo mais forte em um ano

Os preços nas fábricas da zona do euro caíram ao ritmo mensal mais forte em um ano em outubro, conforme o custo de energia e de bens não duráveis despencaram, colocando pressão sobre o Banco Central Europeu (BCE) para que faça mais para impulsionar a economia do bloco.

REUTERS

02 Dezembro 2014 | 10h20

Os preços ao produtor nos 18 países que compartilham o euro caíram 0,4 por cento ante setembro, informou a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat, nesta terça-feira.

Economistas consultados pela Reuters haviam projetado queda de 0,3 por cento.

O número foi mais pressionado pela baixa de 0,9 por cento nos custos de energia e de 0,6 por cento nos preços de bens não duráveis, derrubados pela queda nos preços de petróleo e commodities.

A queda de outubro nos preços ao produtor alimenta o problema mais amplo da zona do euro sobre pressões deflacionárias. Os preços nas fábricas só registraram alta em junho e setembro deste ano.

(Por Philip Blenkinsop)

Mais conteúdo sobre:
MACROEUROZONAPRECOPRODUTOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.