Preços cobrados nos supermercados caíram 1,58% em agosto

Os preços cobrados pela rede supermercadista do Estado de São Paulo aprofundaram em agosto o seu ritmo de queda para 1,58% em relação à deflação de 0,55% apurada em julho. Os dados são da Associação Paulista de Supermercados (APAS), que calcula mensalmente o Índice de Preços dos Supemercados (IPS) em associação com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Em agosto do ano passado, os preços nos supermercados estavam em alta de 0,28%. De acordo com os analistas da APAS, os preços acumulam nos últimos doze meses baixa de 0,90% e no ano (de janeiro a agosto) de 0,69%. Os alimentos e as bebidas foram os principais responsáveis pela queda dos preços nos supermercados, com uma deflação de 1,53%. Dentro do grupo alimentos, os semi-elaborados registraram baixa de 1,91% e os industrializados apresentaram queda de 0,74%. O destaque ficou para os produtos in natura, com baixa de 5,86%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.