Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Preços de ativos ainda não refletem crescimento da economia, diz Meirelles

Em evento com investidores em Nova York, ministro da Fazenda afirma que PIB deve ter expansão de 3% no quarto trimestre de 2017

Ricardo Leopoldo, O Estado de S.Paulo

20 Setembro 2017 | 13h46

NOVA YORK - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse em evento do jornal "Financial Times" em Nova York, EUA, nesta quarta-feira, 20, que a economia brasileira começa a crescer, mas os preços de ativos ainda não refletem esse movimento. Ele afirmou que o Produto Interno Bruto (PIB) deve ter expansão de 3% no quarto trimestre de 2017 ante o mesmo período de 2016.

Meirelles disse que o Brasil está buscando reduzir barreiras para o comércio exterior e que será o primeiro país a ser parte do Brics (grupo formado, além do Brasil, por Rússia, Índia, China e África do Sul), do G-20 (os 20 países mais ricos do mundo) e da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). "O Brasil tem papel importante para atender temas relacionados à globalização."

Ele ressaltou aos investidores em Nova York que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem novas regras para realizar financiamento. "A concepção é, no futuro, o BNDES obter financiamento no mercado", observou o ministro. Meirelles ressaltou que está em curso no Brasil um programa de recuperação fiscal de Estados, que envolve o Rio de Janeiro. "Estamos com foco no avanço da reforma (da Previdência Social)", disse ele, destacando que esta medida vai permitir a abertura de espaço fiscal ao ajudar a controlar o déficit do governo.

"As reformas devem ser vistas como ativos importantes", afirmou o ministro, destacando ainda que o governo quer mais participação do setor privado na economia. Meirelles também tratou de questões sociais em suas declarações nos Estados Unidos. "Apesar da pior recessão da história, o Brasil está gerando crescimento e bem estar social", disse ele, mencionando que o País "tem importante programa de inclusão social".

Aos investidores norte-americanos, Meirelles disse que é um grande momento para se investir no Brasil. "A economia está em recuperação com inflação em declínio", afirmou e as taxas de juros reais atingiram mínimas históricas. "Taxa de juro real de um ano está no menor patamar da história", disse ele. "Falo muito com empresários, investidores e com a sociedade para ter apoio à economia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.