coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Preços de casas têm a maior queda em 21 anos

Os preços de residências nos Estados Unidos desabaram 18,5% em dezembro em relação ao mesmo mês do ano anterior, segundo o indicador da Standard & Poor''s/Case-Shiller divulgado ontem. Foi a maior queda nos 21 anos de história do índice. Em relação a novembro, o inciador relativo a 20 regiões metropolitanas caiu 2,5%. "Há muito poucos, se houver, bolsões de recuperação que podemos ver nos dados coletados", disse, em nota, o presidente do comitê do índice, David Blitzer. "A maior parte do país parece continuar no caminho de queda."Os preços das casas se depreciaram 18,2% no quarto trimestre, em relação a um ano antes, representando a maior queda desde o início dessa série de 21 anos, afirmou Blitzer.Em relação ao auge do mercado imobiliário americano, no segundo trimestre de 2006, a queda dos preços das casas foi ainda maior e chegou a 26,7%, segundo o estudo. A queda no preço dos imóveis é vista por muitos economistas como o motivo central da crise financeira, já que muitos dos ativos negociados pelos bancos são atados ao preço das casas. O presidente Barack Obama lançou na semana passada um plano para ajudar 5 milhões de mutuários a refinanciar suas hipotecas a juros mais baixos, além de recuperar do protesto as hipotecas não pagas. No atual ritmo, os americanos teriam perto de 6 milhões de novos protestos de hipotecas no período de 2009 a 2012, segundo o banco Credit Suisse.

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS, O Estadao de S.Paulo

25 de fevereiro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.