carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Preços de energia elétrica sobem no atacado

Os preços de referência de energia elétrica no mercado atacadista subiram para R$ 216,94 por megawatt-hora (MWh) nas regiões Sudeste/Centro-Oeste, Sul e Norte para os negócios a serem concretizados na semana que vem, com acréscimo de 32,7% em relação ao patamar atual. No Nordeste, a alta foi de 37%, com o MWh subindo para R$ 247,02, com elevação de 37%. Esse patamar é o mais elevado para essa época do ano, desde o fim do racionamento de energia elétrica em 2002. No ano passado, o MWh nos quatro submercados estava em R$ 17,59 no final de fevereiro, já que havia sobra de água nos reservatórios. Em 2006 o preço de referência era de R$ 38,93 na região Sudeste, R$ 43,36 no Sul, R$ 40 no Norte e de apenas R$ 16,92 no Nordeste. Em 2005, os preços estavam R$ 25,12 no Sul e em R$ 18,33 nos outros três submercados. Em 2004, era de R$ 18,59 nas quatro regiões e de apenas R$ 4,00 por MWh em 2003 em todo o País.Os preços refletem a falta de chuvas na região central do País nos últimos dias, embora as perspectivas sejam favoráveis para os próximos dias. Os reservatórios do Sudeste registram aumento de 11,1 pontos porcentuais no nível de armazenamento, atingindo 61,9%, mas esse patamar representa uma folga de apenas 1,7 ponto em relação aos níveis de segurança. No Nordeste, os reservatórios estão em 44,7% da capacidade de armazenamento, com folga de 26 pontos porcentuais (o nível de segurança é diferente para cada região) e com recuperação de 14 pontos no acumulado no mês.A seca no Nordeste continua forte, com as chuvas permanecendo muito abaixo da média histórica. Até ontem, o volume estava em torno de 69% da média histórica (queda de 31%), o que tem obrigado o Operador Nacional do Sistema Elétrica (ONS) a fazer transferências de grandes blocos de energia para a região. Ontem foram transferidos o equivalente a 2.573 MW médios, basicamente da região Norte. O objetivo é preservar o maior volume possível de água nos reservatórios da região, o que tem sido alcançado. Ontem o reservatório de Sobradinho estava com 34,55% de armazenamento, após cair para apenas 12%.

ALAOR BARBOSA, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2008 | 17h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.