Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Preços de ovos de Páscoa podem variar até 106,57%

Segundo pesquisa do Procon-SP, o consumidor precisa observar o preço, a qualidade e o peso dos itens de chocolate

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2017 | 11h01

SÃO PAULO – Os ovos de Páscoa já tomam conta de supermercados e estabelecimentos comerciais da capital paulista, mas como de costume, o consumidor deve ficar atento aos preços, aos pesos e também a qualidade dos produtos. O alerta é da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP). Segundo pesquisa da entidade, divulgada nesta terça-feira, 4, entre os ovos, a maior diferença constatada foi de 106,57% na embalagem ao leite de 150g da Arcor, cujo preço variou de R$15,97 a R$32,99.

Com relação aos bombons, o levantamento constatou variação de até 93,33% em uma caixa com oito unidades de 100g da Ferrero Rocher, que custava R$10,34 em um estabelecimento e R$ 19,99 em outro. As diferenças de valores também foram encontradas em barras de chocolate e bolos de Páscoa: 73,99% e 43,98%, respectivamente.

Segundo o Procon-SP, os preços também sofreram alta na comparação com o ano anterior. O acréscimo chegou a 18,48% nos valores das barras de chocolate, 16,67% nos bombons, 5,08% nos bolos de Páscoa e 0,51% nos ovos.  

Para que o consumidor encontre opções mais baratas nesta Páscoa, foi elaborado um comparativo com relação ao valor médio do quilo dos produtos. De acordo com a entidade, o quilo do ovo de Páscoa com brinquedo custa R$288,50, já sem brinquedo fica em R$141,12. O quilo da barra de chocolate sai por R$45,00.

O levantamento foi realizado, entre os dias 20 e 21 de março, em dez estabelecimentos distribuídos pelas cinco regiões do município de São Paulo. Ao todo foram pesquisados 184 itens.

Diante dos preços salgados e do orçamento apertado, pesquisa feita pela plataforma AondeConvem aponta que os brasileiros têm a intenção de comprar apenas um ovo de Páscoa (28%). Dos entrevistados, 20% planejam comprar duas unidades de ovos. Entre os mais dispostos a gastar, 16%  pretendem comprar três ovos e 13% responderam com a intenção de comprar quatro ovos. O restante dos entrevistados apontou para quantidades maiores.

A maioria, 57%, pretende gastar até R$50,00. Dos entrevistados, 13% responderam por até R$80,00 e 13% até R$100,00.

Entre os felizardos que ganharão ovo de Páscoa, pesquisa aponta que 43% serão as crianças. O coelhinho também se lembrou dos namorados e parceiros com 17,3% dos entrevistados. Mas nem para esse público o consumidor vai abrir a mão. 25% dos entrevistados afirmaram que não irão comprar uma modalidade mais cara para ninguém.  

Recomendações. O Procon-SP também alerta para a importância de observar prazo de validade, composição e peso líquido dos produtos de chocolate. Os ovos que trazem brinquedos devem, inclusive, apresentar na embalagem a frase “Atenção: contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro da Avaliação da Conformidade”, assim como a indicação de faixa etária ou restrição de idade para consumo. O brinquedo também deve ter o selo do Instituto Nacional de Metrologia, qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Confira a pesquisa completa do Procon São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.