Preços devem cair, diz Apas

Os produtos industrializados preparados com farinha de trigo, como pães, bolos, biscoitos e macarrão, vão ser os mais atingidos pela decisão do governo. "Os preços nos supermercados, com a suspensão da cobrança do PIS e Cofins sobre o pão francês, o trigo e a farinha de trigo, devem cair em torno de 10%", diz o vice-presidente da Associação Paulista de Supermercados (Apas), Martinho Paiva Moreira. O pãozinho vendido na padaria, na sua avaliação, será menos beneficiado pela decisão do ministro Mantega. "Reduzir a cobrança de PIS e da Cofins sobre o preço do pão francês não afeta muito as padarias que, por serem pequenas, estão enquadradas no Super-Simples ou no regime de Empresa de Pequeno Porte (EPT)", diz. Essas empresas, explica, pagam uma alíquota em cima do faturamento e não devem ser afetadas pela decisão. De acordo com ele, a formação de preços do pãozinho na padaria também é mais afetada pela concorrência local do que pelo custo da matéria-prima. "Mas, de qualquer maneira, o preço do pão nesses estabelecimentos deve cair um pouco pela suspensão até o fim do ano da cobrança do PIS e da Cofins sobre a farinha de trigo", diz.O pãozinho nos supermercados subiu cerca de 20% nos últimos seis meses, segundo o cálculo de Paiva Moreira. O pão francês e outros derivados de trigo, como macarrão e a farinha foram apontados como vilões da inflação em abril. O pão subiu 7,33%, enquanto a farinha de trigo aumentou 6,8% e o macarrão, 2,34%.O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou alta no mês de 0,55%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.