AFP
AFP

portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Preços do petróleo saltam 10% após Trump falar que prevê acordo entre Rússia e sauditas

Trump afirmou ter conversado recentemente com líderes da Rússia e da Arábia Saudita e disse acreditar que os países chegarão a um acordo para encerrar sua guerra de preços pelo mercado de petróleo “em poucos dias”

Reuters

02 de abril de 2020 | 10h38

LONDRES - Os preços do petróleo estavam em alta de cerca de 10% nesta quinta-feira, 2, depois de o presidente americano Donald Trump dizer esperar que Arábia Saudita e Rússia cheguem a um acordo em breve para encerrar a disputa entre os dois países pelo mercado de petróleo.

O petróleo Brent subia US$ 2,39, ou 9,66%, para US$ 27,13 por barril, às 8:30 (horário de Brasília). O petróleo WTI avançava US$ 1,90, ou 9,35%, a US$ 22,21 por barril.

Trump afirmou ter conversado recentemente com os líderes da Rússia e da Arábia Saudita e disse acreditar que os países chegarão a um acordo para encerrar sua guerra de preços pelo mercado de petróleo “em poucos dias”, reduzindo a produção para apoiar as cotações.

Trump também disse ter convidado executivos da indústria de petróleo à Casa Branca para discutir meios de ajudar o setor, prejudicado pela queda da demanda em meio à pandemia de coronavírus e também pela guerra de preços entre russos e sauditas.

“Os preços do petróleo estão vendo seus maiores ganhos em duas semanas nesta manhã. Há dois fatores chave. Mas nenhum deles, no entanto, é suficiente para salvar os preços de novas quedas”, disse o chefe de mercados de petróleo na Rystad, Bjornar Tonhaugen, em nota.

“Primeiro, a diplomacia do petróleo dos EUA e seus esforços em relação à Arábia Saudita e à Rússia. A segunda grande notícia guiando o sentimento positivo envolve rumores de que a China irá acelerar compras de petróleo para suas reservas estratégicas.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.