Preços do varejo em São Paulo subiram 0,75% em setembro

Segundo a Fecomercio, pressões mais relevantes foram de tubérculos, carnes suínas, aves, cereais e carnes bovinas, respectivamente

Agência Estado,

19 de novembro de 2012 | 14h26

SÃO PAULO - O Índice de Preços no Varejo (IPV) na capital paulista, calculado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), registrou alta de 0,75% em setembro. O indicador acumula variações de 1,92% no ano e de 3,29% nos últimos 12 meses.

O grupo Supermercados registrou alta de 2% no mês e foi a maior pressão positiva do IPV. Nesta classe, as pressões mais relevantes foram de tubérculos (21,3%), carnes suínas (7,8%), aves (7,6%), cereais (6,8%) e carnes bovinas (5%). O grupo Açougues registrou elevação de 4,1%, com destaque para carnes bovinas (3,2%), carnes suínas (3,9%) e aves (7,93%).

A assessoria técnica da FecomercioSP avalia que os alimentos devem seguir como os principais vilões dos preços no varejo neste ano por conta de problemas climáticos e pressões em cadeias produtivas em razão do aumento de commodities agrícolas como milho, soja e trigo.

O setor de Vestuário, Tecidos e Calçados subiu 0,4% em setembro. A alta, de acordo com a FecomercioSP, era esperada em razão da entrada da coleção primavera/verão nas lojas depois da liquidação de peças de inverno. Encerraram setembro pressionados também os segmentos de material de construção (0,4%), veículos (0,1%), brinquedos (0,9%), drogarias e perfumarias (0,1%) e combustíveis e lubrificantes (0,1%).

Já o setor de Eletrodomésticos registrou decréscimo de 1,9% em setembro, com destaque para os itens de informática (-1%), telefonia (-1,3%) e produtos de imagem e som (-2,6%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.