Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Preços dos combustíveis têm nova alta, diz ANP

Uma semana depois de serem reajustados após o repasse de novos preços da Petrobras, gasolina, diesel, gás de cozinha e álcool voltaram a registrar nova alta, segundo apurou pesquisa semanal divulgada hoje pela Agência Nacional do Petróleo. O Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha, foi o produto que teve o maior aumento na semana analisada, entre 10 e 16 de novembro. Segundo o levantamento, o GLP teve aumento de 7,9% no preço médio no Brasil, além de já ter sido reajustado em 8,5% na semana anterior. A alta no preço do GLP é de 16,6% nas últimas quatro semanas, segundo a ANP. Desde janeiro, o produto acumula aumento de 23,7%.Gasolina, diesel e álcool também tiveram novas oscilações. O preço do álcool hidratado na bomba passou de R$ 1,275 na média nacional para 1,302, aumento de 2%. Nas últimas quatro semanas, o produto acumula alta de 27%. A gasolina teve seu preço médio no Brasil passando de R$ 1,964 o litro para R$ 1,98, oscilação de 0,81%. No acumulado do mês, a gasolina teve aumento de 12,3%. O diesel teve reajuste de 1,85% no preço médio nacional, passando de R$ 1,242 para R$ 1,265. A alta acumulada em seu preço no mês é de 18,4%.Ainda segundo a pesquisa semanal da ANP, o aumento acumulado nas últimas quatro semanas foi maior no Estado de São Paulo do que na média nacional. O álcool, que teve reajuste de 2,1% na última semana no Estado, registrou alta de 31,14% no mês, ante 27% na média Brasil. O diesel teve aumento de 2,05% no Estado na última semana e de 19,27% no acumulado de um mês. A gasolina teve aumento de 1,08% na semana passada e acumula alta de 14,15% nas últimas quatro semanas. O GLP no Estado de São Paulo acompanhou na semana passada o reajuste médio no Brasil, e teve alta de 7,74%. No acumulado em um mês, a alta no preço do GLP foi de 17,66%.MargensComo previu na semana passada o diretor da agência, Sebastião do Rego Barros, as margens de lucro da revenda se reduziram na segunda semana após o aumento. Na média nacional, o ganho com a venda de gasolina caiu 21,5% e as margens do diesel e do álcool caíram 25,2% e 13,7%, respectivamente. A revenda de GLP foi na contramão e aumentou as margens em 6,77%, segundo a ANP. Em cada botijão vendido, o revendedor fica com R$ 5,67, em média.

Agencia Estado,

18 de novembro de 2002 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.