Preços dos veículos no atacado já mostram aceleração

Graças à um cenário de demanda e oferta aquecidas no mercado interno, os preços dos automóveis no atacado permaneceram comportados em março. Porém, ao se analisar um período mais longo, é possível perceber um sinal de aceleração dos preços, em comparação com o apurado no ano passado. Levantamento feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), à pedido da Agência Estado, mostra que os preços dos automóveis no setor atacadista subiram 0,04% em março - a menor em quatro meses.Mas, a taxa acumulada de inflação dos carros no setor atacadista, no primeiro trimestre deste ano, subiu 0,90% - bem acima do apurado em igual período no ano passado (0,64%).Para o coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros, o aumento nos custos do setor pode ter relação com essa sinalização de alta mostrada pelo produto, nos primeiros três meses do ano. Ele lembrou que os preços dos produtos siderúrgicos, como o aço, têm registrado avanço no início de 2008. Essa movimentação de alta em matérias-primas do setor automotivo deve ter influenciado a composição de preços no setor atacadista, na avaliação do economista. "Isso pode acabar se transferindo um pouco para o varejo", afirmou o economista. "Mas o avanço (no atacado) parece ser bem gradativo", comentou.Procurada, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou que não comenta sobre política de preços dos automóveis por entender que o tema é da competência de cada marca, considerando planilha de custos, estratégia de mercado, e política de comercialização.Entretanto, a associação disse que está atenta às oscilações de preços dos automóveis no setor varejista - que, na avaliação da Anfavea, têm ajudado a influenciar para baixo a inflação. A entidade comentou que, pelo menos no período acumulado dos últimos 12 meses até fevereiro, no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - ou seja, no setor varejista -, a variação de preços dos automóveis foi de 1,82%. Já a do IPCA, no mesmo período, foi de 4,61%.A Anfavea comentou ainda que o mercado interno de veículos apresenta-se em crescimento contínuo nos últimos anos, com expansão de 8,2% em 2005, 12,4% em 2006 e 27,8% em 2007. Um mercado extremamente competitivo, na avaliação da entidade, pode explicar resultados de aumentos de preços, apurados por índices de inflação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.