Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Preços e aquisições dividem cenário de mineração

As perspectivas para as ações do setor de mineração em 2001 estão dividindo os analistas. As incertezas sobre a definição dos preços dos metais e a possível aquisição da Caemi pela Companhia Vale do Rio Doce são os principais fatores para a falta de consenso. O ABN Amro Bank preferiu adotar uma postura cautelosa para o segmento, em linha com as impressões colhidas junto ao mercado. Segundo o analista Marcelo Chan, o cenário de curto prazo está entre neutro e negativo. A expectativa dele é de que haverá um progressivo enfraquecimento nos preços dos metais básicos até a metade de 2001, causado pela desova de estoques nos Estados Unidos, Europa e Ásia. De acordo com as estimativas do ABN, essa tendência de enfraquecimento dos preços deve durar até o meio do ano, quando atingiriam seu patamar mínimo, seguido por uma recuperação lenta. A analista Luciana Machado, da Fator Doria Atherino, acredita que, especificamente para o minério de ferro, há espaço para elevação de preço. "O mercado de minério de ferro não funciona como o de ´commodities´ e o preço é definido só uma vez por ano. Então, os produtores não olham apenas o cenário futuro, mas também levam em conta o desempenho passado", afirmou. O Banco Santander espera um aumento de 3% no valor do produto. Segundo o analista Marcelo Aguiar, esta alta deve impulsionar principalmente as ações da Companhia Vale do Rio Doce, pois a empresa estaria melhor preparada para colher frutos dessa elevação. A possibilidade de a Vale adquirir o controle acionário da Caemi também é vista por alguns analistas como um fator que pode impulsionar o setor de mineração.Apesar de incertezas, todos os analistas recomendam a compra das ações da Vale Todos os analistas consultados pela Agência Estado estão com recomendação de compra para as ações da Companhia Vale do Rio Doce. A especialista Cristiane Viana, do BES Securities, avaliou que este ano deverá ser muito positivo para a empresa. Ela acredita que a companhia dará continuidade ao seu processo reestruturação, concentrando os investimentos em mineração e logística. A analista lembrou ainda que os papéis da Vale são os mais líquidos do setor de mineração, com um volume financeiro diário de cerca de R$ 17 milhões. Aguiar, do Santander, tem a mesma interpretação e acrescentou que os papéis da companhia representam uma proteção contra variações cambiais. Outro ponto destacado foi a oferta global de ações ordinárias (ON, com direito a voto) em poder do governo federal, que é de 32% e pode ocorrer neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.