Preços mais fracos despertam demanda e açúcar sobe em NY

Cenário: Paula Moura

O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2012 | 02h06

Os preços futuros do açúcar subiram ontem na Bolsa de Nova York. Na quinta-feira, eles haviam caído para o menor patamar em 28 meses com a avaliação de que as usinas brasileiras trabalham em ritmo forte e a produção de açúcar deve ser ainda maior do que se esperava. Os preços baixos despertaram o interesse de compra e isso fez as cotações do produto subirem de volta para o nível de 19 centavos de dólar por libra-peso, considerado importante pelo mercado. O contrato mais negociado avançou 2,54% e fechou a 19,01 centavos de dólar por libra-peso.

Na mesma bolsa, o algodão subiu 0,71%, sustentado pela demanda de exportação nos Estados Unidos e projeções de que a próxima safra deve ser menor por causa do histórico recente de preços baixos. Já o café caiu 0,31%. Previsões de produção recorde neste ciclo continuam a pressionar as cotações. O fato de os cafeicultores brasileiros estarem segurando produto à espera de preços melhores tem sugerido que um volume grande de café deve chegar ao mercado mais adiante. Além disso, outros países realizam suas colheitas, aumentando a disponibilidade da commodity.

Na Bolsa de Chicago, a soja subiu 1,32%. Os preços recebem suporte do processamento de volumes grandes da oleaginosa nos EUA, assim como da demanda internacional por produto norte-americano. O milho seguiu a alta da soja e avançou 1,46%. Uma compra grande da Coreia do Sul afastou as preocupações recentes com o interesse fraco pelo cereal dos EUA. O trigo ganhou 0,68%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.