Preços no Atacado sobem 6,6% em fevereiro na China

O Índice de Preços por Atacado (IPA), que mede as mudanças nos preços dos bens vendidos quando saem da fábrica, aumentou 6,6% em fevereiro ante o mesmo mês de 2007, afetado principalmente pela alta do preço do petróleo, informou hoje o Escritório Nacional de Estatística. É a maior taxa em mais de três anos, apesar dos esforços do governo em conter as elevações de preços. O índice é considerado um sinal das tendências da inflação, uma vez que as altas dos preços no atacado podem ser passadas ao consumidor. Em janeiro, o IPA subiu 6,1%.Os preços do petróleo subiram 37,5% em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2007, enquanto a alta de janeiro foi de 29,9% e de 22,6% em novembro, lembrou o Escritório.Ontem, na Assembléia Nacional Popular (Legislativo), reunida em sua sessão anual em Pequim, o presidente Hu Jintao, pediu aos governos provinciais que assegurem a estabilidade dos preços dos alimentos e a provisão dos produtos agrícolas.O apelo de Hu representa a preocupação do governo com a escalada dos preços ao consumidor, já que o IPC (Índice de Presos ao Consumidor) subiu 4,8% em 2007; em janeiro, a alta foi de 7,1%, a maior dos últimos 11 anos.Segundo o Banco da China, um dos maiores bancos comerciais de propriedade estatal do país, o IPC poderia ter subido para 8,3% em fevereiro passado. O banco advertiu também sobre a possibilidade de que os cidadãos gastem mais devido às preocupações sobre futuros aumentos de preços, o que os faria subir ainda mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.