Eleito em Ribeirão Preto diz que assumirá com dívida de mais de R$ 2 bilhões

Eleito em Ribeirão Preto diz que assumirá com dívida de mais de R$ 2 bilhões

Duarte Nogueira divulgou relatório nesta sexta-feira para mostrar que o rombo na prefeitura é bem maior que o esperado

Rene Moreira, Especial para O Estado

30 Dezembro 2016 | 18h29

Foi apresentado pela equipe de transição do prefeito eleito de Ribeirão Preto (SP), Duarte Nogueira (PSDB), nesta sexta-feira, 30, relatório apontando que a dívida municipal prevista para 2017 é de R$ 2,16 bilhões. Ele mostra ainda para um débito flutuante de R$ 350 milhões, incluindo o pagamento de salários do mês de dezembro. Os servidores estão sem receber e ameaçam iniciar o novo ano em greve.

A dívida anunciada é quase do tamanho do orçamento do município previsto para 2017, que é de R$ 2,8 bilhões. Um dos motivos apontados para a enorme dívida da prefeitura seria a receita superestimada para este ano, prevendo crescimento de 30% mesmo em tempos de crise.

A equipe de transição definiu 30 medidas vistas como importantes para melhorar a situação financeira de Ribeirão Preto. Cortar comissionados, rever contratos e suspender aumento de salário são alguns dos pontos listados.

"Você não tem indicadores de nada", disse Duarte Nogueira, que reclamou da desorganização na prefeitura detectada durante o período de transição de governo. Ele assume em cerimônia na manhã deste domingo, 1.

Silêncio. A prefeita de Ribeirão, Dárcy Vera (PSD), foi afastada do cargo e chegou a ser presa. A cidade fecha 2016 ano sob o comando da interina Gláucia Berenice (PSDB). Procurados, assessores da prefeita atual e da interina não se pronunciaram sobre a questão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.