coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Prejuízo com o clima leva IBGE e Conab a revisarem safra 2009

Instituições preveem produção de grãos de 134,7 milhões de toneladas neste ano, queda de 7,6% ante 2008

Fabíola Salvador e Jacqueline Farid, da Agência Estado ,

05 de fevereiro de 2009 | 09h34

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) voltaram a revisar neste mês suas estimativas para a safra de grãos em 2009. Ambos esperam uma produção de 134,7 milhões de toneladas neste ano, o que representa, segundo o IBGE, uma queda de 7,6% ante 2008, e, de acordo com a Conab, redução de 6,5%.   "A quebra pode ficar entre 6% e 8%, resultado que ainda depende das condições climáticas", afirmou o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. Segundo os técnicos da Conab, a produção nacional de grãos continua a apresentar prejuízos provocados pelo clima, em particular pela estiagem registrada desde novembro em Mato Grosso do Sul e nos Estados da Região Sul do País. As culturas que mais sofreram com os impactos climáticos até agora são o milho (primeira e Segunda safras) e soja.   "No Paraná, as perdas foram grandes. A quebra foi um pouco menor no Rio Grande do Sul porque as lavouras de soja foram plantadas um pouco mais tarde. Em Santa Catarina, também foram registradas perdas", comentou Stephanes.   O ministro disse que o clima seco não deve prejudicar mais a produção de soja em Mato Grosso. "A perspectiva é de recuperação das lavouras", disse. O quadro é diferente no Rio Grande do Sul, onde, segundo o ministro, pode haver uma quebra ainda maior na safra.   A produção do cereal deve apresentar queda de 14,2% (de 58,6 milhões para 50,3 milhões de t). A safra de soja pode registrar recuo de 4,7% (de 60 milhões para 57,2 milhões de t). "Apesar da diminuição, a produção de grãos é a segunda maior da história e se mantém em um nível confortável, não comprometendo o abastecimento interno", adiantou o presidente da estatal, Wagner Rossi.   Apesar da diminuição das safras de milho e soja, a pesquisa da Conab constata que haverá crescimento da produção de feijão e de arroz. O feijão deve ter elevação de 1,9% na produção, passando de 3,521 milhões de t para 3,588 milhões de t). A safra de arroz deve crescer 2,5% (de 12 milhões de t para 12,356 milhões t).   Conforme a Conab, o crescimento da produção é atribuído aos preços atrativos do feijão na época de plantio. Quanto ao arroz, o cultivo da maior parte do cereal ocorre em áreas irrigadas, que são menos susceptíveis às mudanças climáticas. Uma pequena redução da lavoura foi detectada no litoral catarinense, por causa do excesso de chuva nos últimos dois meses, ponderam os técnicos da Conab.   Área plantada   A Conab estima que a área total plantada na safra 2008/09 deve crescer 0,9% sobre os números do ciclo passado, saindo de 47,4 milhões de hectares para 47,8 milhões de ha. A expansão ocorre, principalmente, nas lavouras de trigo, feijão, soja e arroz. Já as áreas de algodão e milho primeira safra encolheram 20% e 3%, respectivamente.   Para o IBGE, a área plantada deverá aumentar 0,8% em 2009 ante a safra anterior, totalizando 47,6 milhões de hectares. Stephanes afirmou, ainda, que a área plantada com grãos tem se mantido estagnada nos últimos anos.

Tudo o que sabemos sobre:
Safra Agrícola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.