Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Prejuízo da Vale é o maior já registrado por empresas da Bolsa desde 1986

Mineradora teve perdas de R$ 44,2 bi em 2015; segundo a consultoria Economatica, companhia chegou a ter valor de mercado de R$ 322,9 bi em 2008, mas hoje vale um quinto desta quantia

O Estado de S.Paulo

25 Fevereiro 2016 | 11h38

O prejuízo da Vale em 2015, de R$ 44,2 bilhões, é o maior prejuízo já registrado por uma empresa de capital aberto desde 1986, segundo levantamento da consultoria Economatica, que só tem dados a partir daquele ano. Os dados foram ajustados pela inflação oficial medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) até dezembro de 2015.

Na análise, foram consideradas todas as empresas de capital aberto desde 1986, mesmo aquelas que já fecharam capital. O segundo maior prejuízo do período avaliado foi do Banco Nacional no ano de 1995. Banco do Brasil, CESP e Eletrobrás estão presentes duas vezes entre os 20 maiores prejuízos listados.

O setor bancário é o que tem mais representantes entre os 20 maiores prejuízos, com seis registros desde 1986. O segundo setor com maior presença é o de energia elétrica, com quatro registros.

O prejuízo de 2015 da Vale é o primeiro da sua série histórica comparandos seus balanços anuais desde 1986. Trimestralmente, a companhia teve dez prejuízos desde 1989 (início dos dados trimestrais na base da Economatica).

O maior valor de mercado atingido pela Vale foi no dia 16 de maio de 2008 com R$ 322,9 bilhões. No dia 22 de fevereiro de 2015, o valor já era de R$ 60,3 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.