Premiê chinês condiciona reforma política a saúde econômica

A China tem de fazer reformas políticas para assegurar sua saúde econômica, disse o premiê Wen Jiabao durante visita à cidade de Shenzhen, segundo a agência de notícias oficial Xinhua.

REUTERS

22 de agosto de 2010 | 10h40

O discurso de reforma política de Wen, contudo, não foi específico. Seu comentário refletiu preocupações de que, a menos que o país realize reformas limitadas para tornar as autoridades mais responsáveis, a corrupção e os abusos podem atrapalhar seu crescimento.

"Sem assegurar a reestruturação política, a China pode perder o que já conseguiu por meio da reestruturação econômica e os objetivos de sua caminhada para a modernização podem não ser alcançados," disse Wen, segundo a Xinhua.

"Os direitos democráticos das pessoas devem ser garantidos. As pessoas devem se mobilizar e se organizar de acordo com questões de lei, Estado, economia, sociais e culturais."

Wen é conhecido como um dos membros do alto escalão do Partido que mais apoia o afrouxamento do controle do governo sobre o país.

Wen vai se aposentar como premiê no início de 2013. Em seus discursos mais recentes, ele tem afirmado que quer concentrar seus últimos anos no poder em melhorar a vida dos chineses, promover um crescimento econômico mais equilibrado e justo, e atacar as fontes de frustração da população com o governo.

(Reportagem de Chris Buckley)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROCHINAREFORMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.