Premiê da China defende expansão da demanda doméstica

Jiabao reiterou que a economia do país deve consolidar e ampliar a tendência macroeconômica positiva

Nalu Fernandes, da Agência Estado,

19 de julho de 2010 | 07h44

O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, reiterou o comprometimento do governo com a manutenção de políticas estáveis e reafirmou que a economia doméstica está evoluindo na direção estabelecida pelos controles macroeconômicos.

Os comentários foram feitos durante uma visita à província de Shaanxi, no noroeste da China. O primeiro-ministro reiterou que a China deve continuar a consolidar e ampliar a tendência macroeconômica positiva. As conquistas chinesas foram "obtidas arduamente", disse ele, em comunicado publicado no domingo. "Precisamos expandir a demanda doméstica, e precisamos também estabilizar a demanda externa, nenhuma destas pode ser negligenciada", acrescentou.

Na última semana, dados do governo mostraram a economia chinesa tendo expansão a um ritmo mais lento no segundo trimestre, em 10,3%, ante a taxa de 11,9% do trimestre anterior.

Pequim tem dito que irá manter as políticas atuais, mas também irá permanecer flexível ao longo do segundo semestre do ano.

A viagem para Shaanxi ocorreu na esteira do encontro que o primeiro-ministro teve, em Pequim, com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, na sexta-feira, quando ele manifestou as visões sobre a economia local para a líder alemã. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.