Premiê de Portugal diz que país cumprirá metas fiscais

O primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, prometeu nesta sexta-feira que serão cumpridas as metas orçamentárias acertadas sob o pacote de ajuda externa de 78 bilhões de euros, acrescentando que a consolidação das finanças públicas é inevitável.

REUTERS

21 de outubro de 2011 | 10h08

"É sabido por todos que as condições financeiras estão colocando fortes limitações à capacidade do Estado em agir e, acima de tudo, estão limitando o setor privado", afirmou Pedro Passos Coelho a uma conferência. "Nesse sentido, a consolidação orçamentária é um caminho inevitável e tem de ser acompanhada pela profunda reestruturação das companhias estatais."

Sob os termos de resgate, Portugal precisa reduzir o déficit orçamentário de 9,8 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 para 5,9 por cento do PIB neste ano e 4,5 por cento no ano que vem.

(Reportagem de Sérgio Gonçalves e Shrikesh Laxmidas)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROPORTUGALPREMIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.