Premiê do Japão diz que cenário econômico é incerto

O novo primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama, disse hoje que as perspectivas para a economia japonesa permanecem nebulosas e que o governo tomará medidas para estimular o consumo. "O cenário para a economia japonesa ainda não está claro", afirmou, em sua primeira entrevista após ser nomeado primeiro-ministro pelo Parlamento japonês.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

16 de setembro de 2009 | 09h42

Hatoyama também afirmou que irá reexaminar as prioridades de gastos do governo anterior. Segundo ele, seu governo poderá garantir cerca de 7 trilhões de ienes em recursos necessários para o projeto de estímulo econômico de seu partido, no ano fiscal que começa em abril de 2010.

Para esclarecer o papel do recém criado Escritório de Estratégia Nacional e do Ministério das Finanças na elaboração do orçamento do governo, Hatoyama afirmou que o escritório será encarregado do esqueleto do orçamento, enquanto o ministério trabalhará nos detalhes. Sobre a relação com os Estados Unidos, maior aliado do Japão, Hatoyama afirmou que seu novo governo irá rever as questões atuais entre os dois países e fortalecer os laços. Ele acrescentou que, no longo prazo, espera a criação de uma comunidade monetária no leste asiático. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.