Premiê espanhol diz que UE deu grandes passos para combater a crise

Mariano Rajoy lembrou que antes só se falava em ‘disciplina fiscal e austeridade’; para ele, discurso mudou para ‘crescimento e da união bancária, econômica e fiscal’

Stefânia Akel, da Agência Estado ,

14 de dezembro de 2012 | 15h54

BRUXELAS - O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, disse nesta sexta-feira, 14, que a União Europeia (UE) deu grandes passos para fortalecer suas instituições e combater a profunda crise econômica na região durante seu primeiro ano no cargo.

"Quando comecei, só ouvia conversas sobre disciplina fiscal e austeridade", afirmou a jornalistas após a última reunião do ano entre líderes da UE. "Agora, após quase um ano, falamos de crescimento e da união bancária, econômica e fiscal."

Rajoy disse que a economia da região permanece fraca e que existem indícios de que ela possa voltar à recessão em 2013, mas que as decisões de fortalecer as instituições e apoiar o euro devem aumentar a confiança do mercado. "Incertezas sobre o euro causaram muito do que ocorreu nos últimos meses nos mercados financeiros, o que prejudicou tantas economias da zona do euro."

Ele reiterou que não vai descartar a possibilidade de pedir ajuda financeira ao Banco Central Europeu (BCE), mas que considera que, até agora, isso não foi necessário.

Rajoy deu a entender que seu governo não planeja novos cortes no orçamento se a Espanha atingir a meta de redução do déficit para 6,3% do seu Produto Interno Bruto (PIB), além de dizer que acredita que os cortes não serão exigidos pela UE. "A Comissão Europeia considera que a Espanha tem feito esforços significativos." As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.