Premiê grego acusa Espanha e Portugal de liderar 'eixo' contra Atenas

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, acusou neste sábado Espanha e Portugal de liderarem uma conspiração conservadora para derrubar seu governo antiausteridade, dizendo que eles temem suas próprias forças radicais antes das eleições deste ano.

REUTERS

28 Fevereiro 2015 | 11h53

Tsipras também rejeitou as críticas de que Atenas teria encenado uma mudança de opinião para garantir uma extensão da sua tábua de salvação financeira da zona do euro, dizendo que a irritação entre os conservadores alemães mostrou que seu governo tinha conseguido concessões.

"Descobrimos que há um eixo de poderes se opondo a nós... liderado pelos governos da Espanha e de Portugal, que, por razões políticas óbvias, tentaram levar as negociações para o colapso,” disse Tsipras, que venceu eleição no dia 25 de janeiro.

"O seu plano era e ainda é de desgastar, derrubar ou levar nosso governo à rendição incondicional, antes que nosso trabalho comece a dar frutos e antes que o exemplo grego afete outros países", disse, acrescentando: "e, principalmente, antes das eleições na Espanha".

Mais conteúdo sobre:
MACRO GRECIA ESPANHA PORTUGAL CRITICAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.