Premiê grego diz que país não quer dinheiro

O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, afirmou que o governo grego vai enfrentar suas responsabilidades econômicas e destacou que o país não quer um socorro. "Nós não estamos procurando um socorro, não estamos procurando dinheiro de outros países", disse Papandreou durante um encontro de partidos de centro-esquerda em Londres. "Isso é problema nosso, nossa responsabilidade", afirmou.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2010 | 15h05

Papandreou disse que, embora o governo anterior da Grécia tenha sido negligente, é errado dizer que isso é verdade para todos os gregos. Segundo o primeiro-ministro, as autoridades farão o que for preciso para atingir a meta do programa de consolidação. "Nós gostaríamos de poder tomar empréstimos sob os mesmos termos que outros países da União Europeia e da zona do euro", acrescentou.

Pela manhã, o comissário europeu Joaquim Almunia afirmou que a Grécia tem problemas sérios, mas observou que o país merece apoio e solidariedade da zona do euro se cumprir as promessas de reorganizar suas finanças. No mês passado, a Grécia apresentou um programa de austeridade de três anos que pretende reduzir o déficit orçamentário para 8,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do país neste ano e para dentro do limite estipulado pelas regras da União Europeia até o fim de 2012. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
crise, Grécia, premiê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.