Preocupação com Líbia derruba bolsas europeias pelo 3o dia

As bolsas de valores da Europa ampliaram as perdas e fecharam em queda pelo terceiro pregão consecutivo nesta quarta-feira, com crescentes preocupações com os efeitos da alta do petróleo, conforme investidores não veem um fim próximo para os conflitos na Líbia.

REUTERS

23 de fevereiro de 2011 | 14h04

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em queda de 1 por cento, aos 1.152 pontos, o menor nível de fechamento desde 31 de janeiro.

As tensões crescentes na Líbia levaram os futuros do petróleo Brent para mais de 110 dólares o barril, alimentando preocupações de que a violência em países produtores da commodity resulte em preços de energia cada vez mais altos, pondo em risco o frágil crescimento global.

"As pessoas estão ficando muito mais preocupadas agora porque isso está se espalhando e não tem freio", disse Koen de Leus, estrategista da KBC Securities Bolero, em Bruxelas, referindo-se ao espalhamento das revoltas políticas no Oriente Médio e no norte da África nas últimas semanas.

"Há duas coisas que você pode fazer: ou enfiar a cabeça em um buraco e esperar que tudo vá embora ou proteger-se ao fechar algumas posições no mercado de ações e ir ao mercado de petróleo."

O grupo austríaco de petróleo e gás natural OMV perdeu 5,4 por cento após alertar sobre uma queda temporária na produção líbia. Outras gigantes petrolíferas com operações no país africano, como ENI, Repsol e BP, caíram entre 0,5 e 1,2 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,22 por cento, a 5.923 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,69 por cento, para 7.194 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,92 por cento, para 4.013 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,29 por cento, para 21.929 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 0,64 por cento, para 10.633 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em alta de 0,25 por cento, para 7.889 pontos.

(Reportagem de Harpreet Bhal)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.