finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Preocupação com Líbia derruba bolsas europeias pelo 3o dia

As bolsas de valores da Europa ampliaram as perdas e fecharam em queda pelo terceiro pregão consecutivo nesta quarta-feira, com crescentes preocupações com os efeitos da alta do petróleo, conforme investidores não veem um fim próximo para os conflitos na Líbia.

REUTERS

23 de fevereiro de 2011 | 14h04

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em queda de 1 por cento, aos 1.152 pontos, o menor nível de fechamento desde 31 de janeiro.

As tensões crescentes na Líbia levaram os futuros do petróleo Brent para mais de 110 dólares o barril, alimentando preocupações de que a violência em países produtores da commodity resulte em preços de energia cada vez mais altos, pondo em risco o frágil crescimento global.

"As pessoas estão ficando muito mais preocupadas agora porque isso está se espalhando e não tem freio", disse Koen de Leus, estrategista da KBC Securities Bolero, em Bruxelas, referindo-se ao espalhamento das revoltas políticas no Oriente Médio e no norte da África nas últimas semanas.

"Há duas coisas que você pode fazer: ou enfiar a cabeça em um buraco e esperar que tudo vá embora ou proteger-se ao fechar algumas posições no mercado de ações e ir ao mercado de petróleo."

O grupo austríaco de petróleo e gás natural OMV perdeu 5,4 por cento após alertar sobre uma queda temporária na produção líbia. Outras gigantes petrolíferas com operações no país africano, como ENI, Repsol e BP, caíram entre 0,5 e 1,2 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,22 por cento, a 5.923 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,69 por cento, para 7.194 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,92 por cento, para 4.013 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,29 por cento, para 21.929 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 0,64 por cento, para 10.633 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em alta de 0,25 por cento, para 7.889 pontos.

(Reportagem de Harpreet Bhal)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.