Preocupação com preços e bancos derrubam ações européias

As bolsas européias fecharam em quedanesta terça-feira, com investidores cautelosos em relação a umacombinação de potenciais problemas ligados ao crédito em bancose inflação. Enquanto isso, ações tipicamente defensivas, comofarmacêuticas e do setor de alimentos, registraram avanços. O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais mercadosda região, caiu 0,28 por cento, para 1.315 pontos, de acordocom dados preliminares. Mais cedo, o indicador atingiu o menornível do mês. Uma queda nos preços do petróleo para aproximadamente 130dólares por barril em conjunto com uma alta do dólar ajudou osmercados europeus a recuperar parte de suas perdas durante atarde, mas o movimento acabou pesando sobre o setor de energia. A Nestlé teve alta, subindo quase 1 por cento, seguidapelas farmacêuticas suíças Roche e Novartis, que avançaram 1,9por cento e 1,6 por cento, respectivamente. "As pessoas estão cada vez mais preocupadas com o risco dainflação crescer e a economia norte-americana se deteriora",disse Andrea Williams, chefe de ações européias na Royal LondonAsset Management. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de0,47 por cento, a 6.058 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX teve leve alta 0,07 por cento,para 6.958 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 caiu 0,63 por cento, para 4.906pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou com desvalorização de0,33 por cento, a 25.230 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,97 em porcento, para 13.451 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve perdas de 0,72 por cento,para 10.666 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.